Supereu

Superego, Supereu (Überich) designa na teoria psicanalítica uma das três instâncias dinâmicas do aparelho psíquico.

 

É a parte moral psique e representa os valores da sociedade.

 

O superego divide-se em dois subsistemas: o Ideal do ego, que dita o bem a ser procurado; e a consciência moral (al. Gewissen), que determina o mal a ser evitado[1][2].

 

O superego tem três objetivos:

  1. inibir (através de punição ou sentimento de culpa) qualquer impulso contrário às regras e ideais por ele ditados (consciência moral);
  2. forçar o ego a se comportar de maneira moral (mesmo que irracional)
  3. conduzir o indivíduo à perfeição – em gestos, pensamentos e palavras (ideal do ego)

O superego forma-se após o ego, durante o esforço da criança de introjetar os valores recebidos dos pais e da sociedade a fim de receber amor e afeição. Ele pode funcionar de uma maneira bastante primitiva, punindo o indivíduo não apenas por ações praticadas, mas também por pensamentos; outra característica sua é o pensamento dualista (tudo ou nada, certo ou errado, sem meio-termo)[1][2].

Os psicopatas têm um id dominante e um superego muito reduzido, o que lhes tolhe o remorso, sobressaindo a falta de consciência moral[4].

O superego nem sempre é consciente, muitos valores e ideais podem ser despercebidos pelo eu consciente.

Referências

  1. ↑ a b Pervin, Lawrence A.; Cervone, Daniel & John, Oliver (2005). Persönlichkeitstheorien. München: Reinhardt. ISBN 3-497-01792-2
  2. ↑ a b Carver, Charles S. & Scheier, Michael F. (2000). Perspectives on personality. Boston: Allyn and Bacon. ISBN 0 2055 2262 9
  3.  KUSNETZOFF, Juan Carlos. Nova Fronteira, ed. Introdução à Psicopatologia Psicanalítica1994 8ª edição ed. [S.l.: s.n.] ISBN 8520904327
  4.  «Rede psi – Complexo de Édipo e Orientação sexual». Consultado em 10 de março de 2009https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Superego

 

via

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Superego

Advertisements
Posted in Mind | Leave a comment

white light

Rebecca Louise Law

 

Mama Killa –
Rafael Varona

Posted in Soul | Leave a comment

Bowie songs and Butcher Billy

via:

https://www.behance.net/gallery/32965789/Butcher-Billy-Changes-Bowie-Work-in-Progress-Project

Posted in Body | Leave a comment

PHILOGRAPHICS

by:  GENÍS CARRERAS

via:

http://www.diedrica.com/2017/09/philographics.html

Posted in Mind | Leave a comment

can you do it at well?

 

No automatic alt text available.

Posted in Soul | Leave a comment

YOD o princípio fecundante

A palavra que designa a Divindade principia, em todas as línguas latinas, por um D, e em grego por um “delta”, ou triângulo, cujos lados representam a natureza divina. No centro do triângulo está a letra Yod , inicial de Jehovah – o Criador, expresso nos idiomas teuto-saxônicos pela letra G, inicial de God, Got ou Gottam, cujo significado filosófico é geração. [https://www.maconaria.net/pitagoras-e-a-sua-filosofia/]

A Tetraktys, pela qual os Pitagóricos passaram a jurar, era uma figura do tipo abaixo:

.
. .
. . .
. . . .

representando o número triangular 10 e com sua composição sendo 1 + 2 + 3 + 4 = 10.

O YOD representa o Principio das coisas (todas as formas têm seu princípio no ponto).

Considerando o valor numérico do YOD = 10.

O algarismo 1 representa o Principio Único, o Ser;
O zero nada vale por si mesmo, é o Nada relativo (pois o Nada absoluto não existe), o Não-ser, o qual, antepondo-se à unidade (01), não tem valor;

colocado porém, na ordem inferior, contribui para a elevação do todo (de 1 forma-se 10).

Assim, Deus, que é o Principio Único das coisas (1), produz o Universo (10) do reativo nada (0).

Geometricamente, representa-se 1 por um ponto, e o zero por uma circunferência ou pela coluna e o círculo:


O ponto central simboliza Deus, a Unidade Eterna, o principio de que todas as coisas emanam. A circunferência designa o Universo, a realidade sensível, que emana do centro. O símbolo inteiro é, pois, o símbolo de Deus e sua Criação.

“A coluna e o círculo “IO”, que era para Pitágoras o número perfeito contido no Tetratkys, converteu-se mais tarde em um número fálico por excelência, principalmente entre os Judeus, representando para estes o Jehovah macho e fêmea” (H.P. Blavatsky, A Doutrina Secreta, vol. IV, p.30)

 

 

via:

https://www.maconaria.net/pitagoras-e-a-sua-filosofia/

https://ponteoculta.blogspot.com.br/2010/04/iod-e-os-tres-pontos.html

Arthur Franco – A Idade das Luzes

Posted in Mind | Leave a comment

Shh!

Posted in Mind | Leave a comment