provas iniciáticas: FOGO, AR, TERRA, ÁGUA

Trecho do capitulo “A Primeira Montanha”, da obra gnóstica “Síntese das Três Montanhas”, item “As Provas para entrar na Iniciação” do V.M. Rabolu (Pag. 15)

 

Aclaração: Depois de passar pelas provas dos guardiões dos umbrais, passa-se pelo Salão de Fogo, para se purificar.
As quatro Provas:
– Prova do Fogo: é para testar a serenidade e compreensão. Vemos-nos perseguidos, insultados, injuriados e temos que nos manter pacíficos e serenos. Os que reagem com ira e cólera, fracassam.
– Prova do Ar; é para testar o desapego e a serenidade diante da perda de algo ou alguém. O discípulo vê-se caindo num precipício e necessita manter-se confiante e tranquilo.
– Prova da Terra: Necessita-se sabedoria em lidar com as adversidades da existência, sem nos abalarmos e mantendo a paciência e compreensão.
Nessa prova o Iniciado se vê entre duas enormes montanhas que se fecham para esmagá-lo. Se se mantém sereno, passa na prova.
– Prova da água: Provam-nos com relação à adaptação nas variadas condições sociais da vida, o orgulho, a vaidade, o rechaço à simplicidade e humildade. Vemos-nos num oceano e cremos que vamos nos afogar. Necessitamos manter a confiança e serenidade para triunfar na prova.


A cada triunfo nessas provas, o Iniciado é recebido com grande alegria no “Salão dos Meninos” numa grande festa cósmica, com música das Esferas e grandes homenagens. Isso nos faz lembrar da advertência de Jesus: “Se não fordes como meninos, não podereis entrar no Reino dos Céus.”
Para passar nessas provas que são aplicadas ao nosso Íntimo, pelos grandes Mestres da Fraternidade Branca, na Quinta Dimensão, enquanto nosso corpo repouso, é de suma importância durante o dia praticar o “Trabalho com os detalhes do ego e a morte em marcha”.

via:

http://www.gnosesul.com.br/sintese.pdf

Advertisements
Posted in Body, Mind, Soul | Leave a comment

bikes and boards

Posted in Body | Leave a comment

narcissism of small differences

der Narzissmus der kleinen Differenzen

 

Posted in Mind | Leave a comment

inflexion point

Posted in Body | Leave a comment

a decadência do homem ocidental – Nietzsche

Para Nietzsche o niilismo é um fenômeno que indica a decadência do homem ocidental. Essa decadência ocorreria devido à dois grandes fatores

Primeiro, o racionalismo socrático, que instaura o predomínio da razão, da racionalidade argumentativa, da lógica, do conhecimento científico, da demonstração, “espírito apolíneo”, derivado de Apolo, severo deus da ordem e do equilíbrio, da razão e da luz. Assim, perde-se a proximidade da natureza e suas forças vitais, a alegria, o excesso, ou seja, o “espírito dionisíaco”, a própria vida. A história da filosofia é a história do triunfo da razão contra a “afirmação da vida”. A vida foi subjugada pela razão.

Em segundo lugar, o cristianismo, definido como o platonismo do povo, que também condena o corpo, condena a vida, e valoriza os ressentidos, os medrosos (o medo é pai da moral), que negam a vontade e o desejo – os cristãos, que temem os homens livres e fortes, criaram um inferno fictício para jogá-los. Nossa cultura seria decadente, niilista, porque estava asfixiada por conceitos como Revolução, Estado, Razão ou Deus, que são vazios, amparados no nada, e sufocam nossa vida em nome de conceitos. Homens como Platão e Kant, ao colocar a verdade no outro mundo e definir esse mundo como falsidade ou ilusão, teriam contribuído para nossa decadência. O aspecto negativo do niilismo de Nietzsche.

via:

Se liga nessa Hitsória: https://www.youtube.com/watch?v=mqgGPlC2H4c

Posted in Mind | Leave a comment

try to see it my way

Posted in Mind | Leave a comment

Hang loose

Quando o mar é mais forte, abandona-te às ondas

Posted in Mind | Leave a comment